Retrospectiva 2013, um ano de aprendizado

Se me pedirem para definir 2013 em uma palavra com certeza será “Aprendizado”. Sim, a gente segue em aprendizado constante desde que levamos um tapa na bunda do obstetra até a hora que fechamos os olhos pela última vez, mas em 2013 encontrei com um Cleber que eu não conhecia, e aprendi demais com ele.

Como sabem esse ano completei minha primeira maratona, e a brincadeira que surgiu durante um bate-papo com um amigo acabou virando um projeto, e que projeto. Das reflexões de antes da maratona, essa retrata bem o que eu tava sentindo:

662_10200090636003784_374301151_n“Desde pequenos temos o instinto de nos esquivar da dor. Quando pisamos em um prego o reflexo é levantar o pé, quando estamos nos queimando rapidamente tiramos a mão do fogo, e por aí vai. 
Treinar para minha primeira maratona está castigando meu corpo, correr 70km por semana não é definitivamente uma tarefa simples, nos longões depois dos 25K as dores começam a surgir e pioram gradativamente, os músculos e articulações que doem são os mesmos que eu preciso continuar forçando para correr e manter a velocidade constante, é insano.
Estaria mentindo dizendo que a vontade de parar não é fortíssima, e a mente cria armadilhas incríveis nestes momentos… repetindo o tempo todo: “- Se você parar, a dor também para!”… mas continuo porque a dor é passageira, desistir é para sempre.
Comecei a treinar para a maratona há 4 meses, e agora só faltam 34 dias… a partir de 20/06 vou diminuir o volume nos longos e aumentar a velocidade dos tiros para ficar mais solto, até lá restam 18 dias de treinos pesados.

Um treino longo não é só um treino, é um degrau a mais que eu subo rumo ao meu objetivo principal, fechar a maratona em 3h10m. Portanto, se não consigo correr 30K com esse pace num treino, como poderei correr 42K no dia da prova?
Não tem jeito! Tenho que continuar treinando e fechando os longos, aprender a tolerar a dor e continuar com a mão estendida no fogo.
Na linha de chegada vou lembrar desses dias e chorar muito, certeza! Mas desistir não será uma opção, prometo pra vocês e pra mim!”

Se eu tava ansioso?
– Com certeza!
Acho que poucas vezes fiquei tão ansioso quanto nesses dias! E esse texto ainda faz todo sentido pra mim, principalmente porque em 2014 a meta é superar meu tempo nos 42K. E no pós-prova, ainda no hotel no Rio de Janeiro pensava assim:

969909_10200268250604038_1237780445_n“Renascimento…
É assim que explico este momento, completei minha primeira maratona!
Tive poucas dores e no geral a prova foi dura mas suportável (tirando o sol que me cozinhou). Não terminei no tempo que tinha projetado mas dei meu máximo e estou feliz com a primeira marca em 3h33m16s, uma boa meta a ser batida rsrs..
Obrigado a todos que mandaram palavras de carinho e de apoio, aos amigos que estavam no Rio e compartilharam desse momento comigo, enfim, só tenho a agradecer!
Fui o mais forte que pude durante todo o percurso, nos momentos mais difíceis pensei muito na Laura, no nosso casamento que tá chegando, na imagem da porta abrindo e ela entrando na igreja… essa foi a verdadeira força me levou até a linha de chegada! E ao encontrar ela lá desabei e chorei muito.
Agora é descansar, dar um tempo para o corpo se recuperar, refletir sobre os momentos que passei e em seguida começar a pensar na próxima maratona, afinal, agora tenho uma nova baseline :)”

Pois é, essa foi uma experiência que vou levar pro resto da vida, olhava em volta e não via ninguém… cada fio de cabelo (cabelo?) estava anestesiado, e chorei muito quando abracei a Laura na linha de chegada, momento mágico!

15 dias depois desse “Domingo Mágico”, lá estava eu denovo…

1014200_10200400336506103_1951030718_n3 semanas depois de completar os 42K da Maratona do Rio, um desafio: Bater meu próprio recorde nos 21K da Golden Four Asics. Nunca tive medo de desafio, e sempre digo que missão dada é missão paga! Paguei!
Na corrida não tem mimimi, não tem magia, quer correr pra caralho? Tem que treinar pra caralho! Quer se superar, mentalize isso e vai pra cima. Não crie armadilhas na sua cabeça, elas são o único obstáculo que podem te parar!
Ontem quando ví a placa “Faltam 100mts” e o cronometro marcando 1h25m fui invadido pela mesma emoção de 21 dias atrás no Rio de Janeiro, amor, alegria, dever cumprido! Queria fechar a prova abaixo de 1h28m… mas virar nos 10K sub 40′ e fechar pra 1h25 me mostrou que realmente não há limites quando nos dedicamos a fazer algo bem feito.

Pouco antes da largada dessa prova encontrei com o Antonio dos Santos (o Baiano mais massa do atletismo brasileiro) e ele me disse o seguinte:
“- Meu rei, lembra dos seus treinos para a maratona, você tá pronto pra bater esse recorde, hoje é seu dia!”

Com uma missão de responsa dessa, como eu podia não afundar o pé de ponta a ponta? Fui com o Toninho ombro a ombro até a linha de chegada num pace que nunca tinha feito antes nessa distância, se pudesse cortar a medalha no meio metade seria dele com certeza.

Este ano percorri 1.235 quilômetros, foram 101 horas de treino e 85.800 calorias queimadas, que tal? 14 Provas, o recorde na meia, um 3º lugar por categoria na SP Run em Abril e um 2º lugar por categoria no XII Troféu da Independência em 7 de Setembro.

Bons números, bons resultados… mas a experiência e a consciência que este ano me trouxe como competidor com certeza serão para o resto da vida, dentro e fora da pista.

Agradeço principalmente a Deus, por me dar saúde para continuar! A todos os amigos que me acompanham de perto, torcem, mandam palavras de carinho. Ao Mestre Antonio dos Santos, que me ajudou demais nos treinos e provas, grande amigo, você é massa! As novas amizades que estabeleci este ano, cada um é um mundo e adorei me aproximar de vocês! Vicent Sobrinho do blog Corrida Viva, um cara simplesmente sensacional, de alma boa e coração gigante, você me inspira demais! Fernanda Ferraresi Fernandes, a “FFF” do Projeto Carcará e do Blog da FFF, uma das pessoas mais alto astral, pra cima, alegre e guerreira que eu conheço!
E tantos outros amigos, impossível citar todos, mesmo assim muito obrigado! Nos vemos em 2014, correndo ainda mais forte!

Um abraço e bons treinos!

Author: Cleber Pereira

Share This Post On