Você sabe correr?

Corrida não é, definitivamente, colocar uma perna na frente da outra! Pelo menos não se você pretende correr pra tempo.

Quando resolvi baixar meu pace tive praticamente que reaprender a correr, refinar a técnica, aplicar a força da forma mais assertiva possível, por isso também sempre fui bem assistido, por técnicos bem capacitados e que entendam de todas as características que envolvam a corrida.

Se você também pretende aumentar a performance, baixar o pace, etc… minha dica é que fuja de assessorias que “só te botam pra correr”. Canso de ver atletas em parques (ou mesmo em provas), vestindo camisetas de assessorias “badaladas”, mas correndo com tênis impróprio, postura totalmente errada, etc.

Voltando ao tema principal… Alguns princípios básicos são aplicados a praticamente todos os corredores, claro que a técnica da corrida inclui muitos fatores que são individuais (planilha, alimentação, biotipo, rotina, objetivos, etc), mas quanto a mecânica, TODOS devem observar os itens abaixo desde o início, para que no futuro não tenha que corrigir vícios (como no meu caso).

 

Cabeça e Pescoço – Olhar sempre fixado no horizonte.

Dica: Evite correr olhando para o chão, isso comprime a traqueia e dificulta a passagem do ar e consequentemente a troca de oxigênio por CO².

 

Tronco – Levemente inclinado a frente, nunca gire o tronco durante a corrida (olhar pra trás por exemplo) sob risco de causar lesão na coluna devido ao impacto com a vértebra “desencaixada”. Mantenha o abdome contraído para dar maior sustentação ao tronco, evitando balançar pra frente e pra trás (pêndulo).

 

Membros Superiores – Mãos relaxadas com os dedos levemente abertos, cotovelo em 90º e ombros relaxados. No movimento ântero-posterior (pra frente / pra trás) as mãos devem estar sempre na linha da cintura, os braços devem sempre estar junto ao corpo e nunca diminua o ângulo do cotovelo (estilo boxeador).

Dica: Quanto maior a amplitude do movimento ântero-posterior dos braços, maior será a amplitude da passada.

 

Membros Inferiores – A corrida é muito particular, pode sofrer interferência desde o peso do atleta até tipo de calçado que se esta usando. Não vou dar nenhuma dica pois entendo que uma boa técnica deve ser desenvolvida junto ao seu treinador.

 

Veja no vídeo abaixo a técnica correta para o meu tipo de pisada – supinada tradicional – ou seja, calcanhar entrando em contato com o solo primeiro na fase de aterrissagem.

 

Espero ter ajudado 😀

Um abraço e bons treinos!

Author: Cleber Pereira

Share This Post On